FacebooktweeteryoutubeflickrSlideshare
Get flash player to play to this file
FACEBOOK
NEWSLETTER

Remover e-mail da newsleter:


DESTAQUES

PTM IBRICA

Sobrevoando o Porto de Aveiro #1 | 2014 | VDEOFOTO

Jardim Oudinot | Fotos Areas| 2014 | VDEOFOTO

Porto de Aveiro em movimento #1 | 2014 | VDEOFOTO

Sobrevoando o Porto de Aveiro #2 | 2014 | VDEOFOTO

Bicentenrio da abertura da Barra de Aveiro

Praia da Barra Fotos de outros tempos

Excurso dos Empregados Superiores do Dirio de Notcias a Viseu e Aveiro - 1930


METEO
Tempo Aveiro
LINKS

Figueira
Arquivo


Publicidade

FOTOS

 Prncipe das Mars

Prncipe das Mars
SLIDESHOW



FAROL DE AVEIRO - COMEOU A FUNCIONAR A 15 DE OUTUBRO DE 1893
O mais alto de Portugal e um dos mais altos do mundo

O farol de Aveiro ou farol da Barra é o maior farol de Portugal. Fica localizado na praia da Barra, cidade da Gafanha da Nazaré, concelho de Ílhavo, distrito de Aveiro.

Foi, à data da sua construção, o sexto maior do mundo em alvenaria de pedra, continuando a ser actualmente o segundo maior da Península Ibérica, estando incluído nos 26 maiores do mundo.

É uma torre troncónica com faixas brancas e vermelhas e edifícios anexos.

Foi construído no século XIX, mais propriamente entre os anos de 1885 e 1893, tendo sofrido grandes reparações em 1929. Quem formulou o projecto foi o Eng. Paulo Benjamim Cabral, mas quem o concluiu foi o Eng. Maria de Melo e Mattos. Foi electrificado em 1936 e ligado à rede de distribuição de energia em 1950.

Portador do título de farol mais alto de Portugal, e segundo mais alto de Península Ibérica, ergue-se a 66 metros acima do nível do mar, com uma altura de 62 metros.

A 15 de Outubro de 1893, o Farol da barra da Ria de Aveiro entrou em funções, com o fim de evitar "os repetidos sinistros marítimos ocorridos nas proximidades da foz do Vouga".

Apesar de inicialmente ter sido pensado para o forte da Barra, aproveitando a torre de sinais, a localização escolhida foi junto ao molhe sul da barra da ria de Aveiro (que é em Ílhavo), assumindo a dupla função de avisar da proximidade da costa e assinalar a entrada da barra.



A fundação da torre é constituída por um maciço de betão de 6 metros de espessura e foi assente sobre estacas à altura das mais baixas águas. Nas alvenarias foram usados o grés vermelho de Eirol e alguns granitos.

O alcance luminoso actual, em condições normais de transparência atmosférica é de 23 milhas náuticas, cerca de 43 quilómetros.

A escadaria é composta por 271 degraus em pedra e em forma de caracol.

Custou ao Estado Português a quantia de 51 contos (€ 255,00).

 

 

 

 

 

 

 

 

 








Newsletter: Subscrever | Newsletter: Cancelar | Poltica de Privacidade

feed
mapa
Publicidade